domingo, 18 de setembro de 2011

Todos pela Educação?


A grande obra de Humanidade tem sido pela experiência prática desvendar os mistérios da vida, desde a pré-história até os dias hodiernos. As primeiras explicações foram fenomênicas, religiosas e filosóficas e, para estas, bastavam argumentações com palavras. Com o tempo se fez necessário o uso de números e, assim, a Matemática se tornou a mãe de todas as ciências que vieram a contribuir para o domínio humano sobre a natureza.





(Tribunal - Acre)






Curiosamente, no que alguns chamam de “Era do Conhecimento”, o maior obstáculo ao desenvolvimento econômico-social do Brasil parece ser exatamente a transmissão sistemática dessas experiências, a Educação. Da esquerda à direita, de trabalhadores a empresários, aparentemente chegamos a um inédito consenso, tanto que há um movimento denominado “Todos Pela Educação”. Porém, uma música nos adverte harmoniosamente “as aparências enganam aos que amam e aos que odeiam”.
Dados do Ministério do Planejamento revelam que o MEC receberá, em 2011, cerca de 60 bilhões de reais, enquanto o Ministério da Justiça e Ministério Público da União receberão 30 bilhões. Óbvio que não seríamos tolos de querer entrar em disputa com o Sistema Judiciário, nem questionar o contínuo aumento dos “gastos” em Educação dos governos Lula/Dilma. Contudo, se por um lado nós não incluímos valores gastos por estados e municípios na Educação, também não nos utilizamos daqueles referentes à Justiça nas primeiras instâncias. O que queremos chamar atenção é para a discrepância existente entre os “investimentos” feitos para o trabalho de juízes e promotores e os “gastos” com Educação. É infinitamente maior o número de professores do que juízes e promotores; mas, ainda assim, a proporção orçamentária é, numa rápida passagem, de apenas de dois por um. 








(Escola – PI)



Desse modo, torna-se fácil entendermos porque uns vivem em mansões e outros pagam aluguel, uns têm carros importados e outros usam ônibus, uns trabalham em Palácios e outros em choupanas, uns usufruem das últimas produções cientificas produzidas pela humanidade, enquanto outros beiram o Paleolítico. Difícil, mesmo, é alguém provar numericamente que de fato estão todos pela educação!

Um comentário:

Gurio Sam disse...

Um pensamento que eu costumo sempre falar: A educação é um meio de ascensão social e conhecimento. Se os ricos (leia-se politicos e seus "investidores") querem continuar enganando os outros e tirando proveito da ignorancia do povo, não é interessante para eles mudar esse quadro. O pensamento é maior, mas esse pedaço representa bem a ideia que estou tentando passar.